quinta-feira, 21 de julho de 2011

o sempre e o nunca



é muito fácil dizer para quem se ama : "eu sempre vou te amar e nunca vou te deixar ir" porque no momento tudo parece muito perfeito e infinito. Mas assim passamos a vida a acreditar em sempres e nuncas irreais.
Como nem tudo é como queremos, acontece que essas juras acabam se tornando ilusões, deixando esperanças de que ainda serão possiveis.
Assim conclui, que quando forçamos as coisas a acontecer com juramentos e promessas, estamos criando um futuro fictício e que o certo a se fazer é não fazer juras nem promessas, sonhar sim, mas não depender totalmente deste sonho. O futuro é criado a cada segundo com cada nova ação e quando desejamos que eles seja de um modo,o qual nem sempre assim ocorre, acabamos nos decepcionando e muito!

Uma das minhas principais características é sonhadora. Eu imagino e crio meu amanhã o tempo todo, acredito que tudo vai dar certo e sempre será do meu modo. Felizmente a vida me ensinou e ainda ensina que é preciso entender as necessidades de quem está ao nosso redor e que devemos ir adaptando nossos sonhos aos deles.

O nunca pode te impedir de fazer coisas boas porque um dia jurou que nunca faria isso.

O sempre pode te iludir e te fazer acreditar em algo que talvez não aconteça.


Ambas palavras são usadas em frases que momentaneamente, podem ser boas ou ruins mas que criam um amanhã incerto, que pode trazer muita dor tanto para quem fala como para quem escuta.



2 comentários:

Alquimista de Sonhos disse...

Passei por pensamentos assim esse ano. É algo realmente complicado... mas acho que o 'nunca' chega a ser pior justamente por nos limitar ao extremo.

Nataly disse...

Nossa Julia, adorei seu blog! já to seguindo... =D continua visitando o meu, hihihihi, *-* (vamosapimentar.blogspot.com)